www.amazon.com.br/gp/product/B00WQ3MHKU?%2AVersion%2A=1&%2Aentries%2A=0

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

MAIS SINAIS UFOS EM SANTA CATARINA

Enviada por Edu DALLARTE

Moradora encontra desenho em lavoura de trigo em Ipuaçu, no Oeste de Santa Catarina




Figura tem 44 metros de comprimento base à ponte - Jorge Dal Zot / Divulgação

Figura tem 44 metros de comprimento base à ponte
Foto:Jorge Dal Zot / Divulgação



Desenho em forma de seta apareceu nesta quinta-feira na cidade

Um desenho em forma de seta em uma plantação de trigo levou muitos curiosos a uma fazenda em Ipuaçu, no Oeste de Santa Catarina, nesta quinta-feira. O desenho formado a partir do rebaixamento da lavoura foi encontrado após o meio-dia.

A Polícia Militar da cidade informou que uma moradora estava na frente de sua lanchonete quando, ao olhar em direção à fazenda, percebeu o desenho no meio dos trigais. Logo, uma multidão de pessoas se formou em volta da figura, chamada de agroglifo.

A PM isolou a área. De acordo com a polícia, o local permanecerá assim até esta sexta-feira. A prefeitura da cidade deve acionar um ufólogo, profissional que estuda fenômenos extraterrestres, para verificar o local.

O funcionário público Jorge Dal Zot fotografou o local por volta das 15h desta quinta. Ele conversou com funcionários da fazenda. Eles teriam comentado que até o meio-dia trabalharam passando veneno na plantação e não havia nada de estranho.

A figura foi percebida logo após o horário do almoço. Segundo Zot, a espécie de seta tem 44 metros de comprimento, da base à ponta.

No ano passado, figuras como a registrada nesta quinta-feira apareceram em plantações na região Oeste. Os agroglifos, na época em formas de círculos, surgiram no mês de novembro em Faxinal dos Guedes, Ipuaçu e Formosa do Sul.

DIARIO.COM.BR

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

UFO FILMADO NO ACRE

Enviada por EDU DALLARTE

UFO filmado no Acre

23/10/09

Cinegrafista da TV Gazeta, de Rio Branco, filma objeto luminoso na madrugada. Ufólogo diz algo parecido teria acontecido em 1994

image

RIO BRANCO, AC – Um objeto voador não identificado (OVNI) foi avistado pela equipe da TV Gazeta, no quilômetro 40 da Estrada Transacreana, por volta de 1h40 desta sexta-feira. A equipe voltava de uma reportagem sobre um saque realizado por bandidos vestidos com uniformes de policiais federais, no quilômetro 90 da referida rodovia, quando notaram o objeto.

Ele era de forma oval, pairou sobre o horizonte por cerca de meia hora, à margem direita da rodovia e foi filmado pelo cinegrafista Jailson Fernandes.

Depois veio ao encontro dos repórteres e passou a uns cem metros da equipe, dando uma guinada em direção à floresta. "Se eu não tivesse visto o que eu vi eu não acreditaria nos relatos de quem viu", afirmou Fernandes, abismado com o fenômeno. "No fundo do objeto apareciam também luzes semelhantes a estrelas", narra Fernandes.

O ufólogo acreano Marcos José de Souza, 27 anos, afirma que as características do objeto filmado levam a crer que se trata de um objeto voador não identificado.

"Mas isso não quer dizer que seja uma nave de outro mundo", pondera o especialista.
Marcos José de Souza disse que a situação é muito semelhante ao que outras pessoas já observaram em outras épocas, no Acre.

"Me recordo de ter entrevistado um senhor que é morador da curva do Tucumã, (no quilômetro 12 da AC-40) que em 1994 observou algo muito parecido", diz ele.
Na própria estrada Transacreana existem relatos parecidos, afirma o ufólogo. "Mas dificilmente saberemos mesmo do que se trata".

O ufólogo é a pessoa que estuda as ocorrências de UFOs (sigla em inglês Unidentified Flying Object), que se traduz por objeto voador não identificado, ou simplesmente OVNI.

Fonte: www.agenciaamazonia.com.br

UFO FILMADO NO ACRE

Enviada por Edu Dallarte

QUEDA DE OBJETO MISTERIOSO NA RUSSIA

Enviada por Edu Dallarte

Queda de objeto misterioso na Rússia

Meteoro fotografado em 1966


Moradores que vivem na aldeia de Pil-Egor e arredores, na República Autônoma de Komi na Rússia, testemunharam a queda de um objeto incandescente, no sábado 17, à noite.

O brilho foi tão forte que iluminou o céu noturno como se fosse dia, a terra tremeu, e o estrondo pôde ser ouvido a centenas de quilômetros.


Agora nos escritórios das autoridades locais, é debatido o que o objeto poderia ter sido.
Um OVNI? Um Meteoro? Ou talvez um foguete?
O chefe do escritório de proteção civil local, Anotoly Nyukin, insiste que um foguete não poderia ter caído na região, nem é provável que tenha se originado de um satélite. O governo começou a interrogar os residentes das aldeias, e alunos das escolas locais, para obter pistas do evento.
Testemunhas de Pil-Egor descreveram o objeto como uma bola incandescente que voou sobre a cidade e depois explodiu com o impacto em uma floresta.


Fonte: All News Web

DEMÓNIOS MARCIANOS

Enviada por Edu Dallarte

"Demônios Marcianos"

Uma foto da câmera HiRISE da Mars Reconnaissance Orbiter mostra rastros de areia causados por vórtices de vento em miniatura, ou "demônios da areia" marcianos, que ocorrem no planeta vermelho . Foto: NASA

ASTEROIDE EXPLODE SOBRE A INDONESIA

Enviada por Edu Dallarte

Asteroide explode sobre a Indonésia com potência de 3 bombas atômicas



Um asteroide de cinco a 10 metros de diâmetro explodiu na atmosfera sobre o território da Indonésia com uma potência de 50 quilotons, três vezes maior que a da bomba atômica lançada sobre Hiroshima, informou hoje a Nasa (agência espacial americana).

O asteroide impactou a atmosfera com uma velocidade de 65 mil km/h e a uma altura de 15 a 20 quilômetros. A explosão, que aconteceu no dia 8 de outubro, causou pânico na população da região indonésia de Bone, em Sulawesi do Sul, acrescentou a Nasa.

"A geolocalização por infrassom não é suficientemente precisa para determinar se o corpo explodiu sobre água ou terra, mas foi relativamente perto do litoral", segundo a agência.

A imprensa indonésia informou no dia 8 de outubro sobre "um poderoso estampido perto das 11h locais", e outros relatórios posteriores sugeriram que poderia se tratar de um meteorito.

Os meios de comunicação locais identificaram com mais detalhe o meteoro ígneo brilhante, acompanhado por uma explosão e uma nuvem de pó, e "finalmente apareceu no YouTube um vídeo que mostra uma grande nuvem que corresponde a um corpo brilhante", continuou o relatório da Nasa.

Posteriormente, todas as estações de infrassom do Sistema Internacional de Vigilância (IMS, na sigla em inglês), que fazem parte do Tratado para a Proibição Completa dos Testes Nucleares, examinaram a informação científica disponível.

Onze estações mostraram "sinais prováveis de uma poderosa explosão perto da latitude 4,5 sul, 120 leste, com uma hora de origem aproximadamente às 01h (no horário de Brasília) de 8 de outubro".

A Nasa apontou que era notável que muitas estações do IMS, incluindo cinco que estão a mais de 10 mil quilômetros do local e uma a quase 18 mil quilômetros, tenham detectado o fenômeno. Estas observações "indicam que a fonte da explosão foi de uma energia total muito alta", acrescentou.

Os especialistas calcularam depois que a potência da explosão foi de cerca de 50 quilotons, ou seja, três vezes maior que a energia liberada pela bomba atômica lançada sobre Hiroshima (Japão), em 1945.


Fonte: Gazeta Online

OVNIS SOBRE A ARGENTINA

Enviada por Edu Dallarte

Argentina: Esfera misteriosa emergiu do Rio da Prata e fugiu em alta velocidade


Os ufólogos os chamam de "alertas", e se trata de reuniões realizadas em pontos distintos do país onde são realizados estudos do céu e de pontos "quentes". O objetivo principal sempre é a experiência direta com objetos voadores não identificados.

Na localidade de Punta Piedras, em frente ao Rio da Prata, aconteceu um episódio impressionante, quando vários ufólogos tiveram a possibilidade de observar uma esfera vermelha sair da água, subir vários metros, quando mudou para a cor laranja, e finalmente fugir a toda velocidade em direção ao Uruguai.

Esse caso incrível aconteceu em 25 de julho em Punta Piedras, ao norte da Baía de San Borombón, e teve como protagonistas os ufólogos do Grupo Gabie, que além de estudarem fenômenos ufológicos, também empreendem trabalhos na área de astronomia e outras ciências. Nesse episódio estavam presentes Pablo Lasa, Ariel Coppola, Martín Costes, Fernando Lisardo, Nicolás Lisardo e Catriel Lisardo.


Segundo contam os envolvidos, isso aconteceu durante um "alerta" no camping "El Descanso", em Punta Piedras. "A vigília OVNI e a observação astronômica foi planejada para o fim de semana anterior, mas por causa do tempo, foi adiada por uma semana.


"Saiu da água"


Entre os integrantes do grupo, quem observou o fenômeno com maiores detalhes foi Martín Costes. "Estávamos Pablo, Ariel, Fernando e seus dois filhos no fogão, falando de vários temas relacionados a astronomia, quando a conversa tomou outro rumo e começamos a falar sobre a realidade OVNI", disse.

"Depois de alguns minutos de conversa, me levantei para colocar os dados meteorológicos provenientes da estação meteorológica no notebook; voltei para o fogão que estava a poucos metros.

Fiquei ali parado quando alguma coisa me disse para ir no rio. Dei importância a isso e me dirigi ao rio", afirmou.

Nesse momento aconteceu o episódio que jamais esquecerá. "Quando cheguei, a poucos segundos de observar o rio, de repente vi sair da água uma esfera vermelho vivo, que subia aproximadamente uns 15 ou 20 metros, que mudou bruscamente para a cor laranja, subindo novamente 15 ou 20 metros, se movendo paralelamente ao rio da esquerda para a direita várias vezes".

No entanto isso não foi tudo. "Ficou parada e subiu novamente 15 ou 20 metros. Assustado, chamei muitas vezes o acampamento; depois de cinco chamados, Ariel se levantou e veio observar junto com o grupo.

Nesse momento o objeto partiu em diagonal na direção do Uruguai, mudando da cor laranja para a violeta. Movia-se de modo estranho em zig zag, para cima e para baixo, diante dos nossos olhos.



Um acontecimento estranho



De acordo com o relato da testemunha, "gradualmente foi desaparecendo, até que não o vimos mais. Cabe destacar que foi estranho não terem escutado meus chamados no acampamento, que estava a uns cinco metros de onde me encontrava. Eu não escutava as conversas no fogão e eles não escutavam meus chamados".

"E tem mais, os telescópios estavam apontando exatamente para o lugar do avistamento. E outra coisa a salientar, no momento eu fiquei uns 15 minutos em estado de choque. Tudo aconteceu a 1 da madrugada", disse o ufólogo.

Finalmente, Costes explicou que "todo o episódio durou aproximadamente 3 minutos. Os rapazes chegaram a ver uns 30 segundos, quem sabe um minuto do fenômeno".



"Era perfeitamente redonda"


Ariel Coppola foi outro dos ufólogos que teve a possibilidade de presenciar o fenômeno em Punta Piedras. "Se observou uma esfera perfeitamente redonda de cor alaranjada forte.

Duas luzes, uma de cada lado, a esquerda vermelha e a direita verde. Piscavam como as de um avião, parecidas com um flash, mas coloridas", observou no relato da experiência.


Tradução Carlos de Castro



Fonte: Diario Popular

terça-feira, 27 de outubro de 2009

ISRAELITAS NA CHINA

FONTE
WWW.IMNALALU.NET

O "Land's End"

Os israelitas no exílio, tanto os do Reino do Norte, bem como os de Judá, habitou durante séculos em territórios sob a mesma soberania imperial: babilônico, persa, macedônio / Seleucian, Ashkanian (partos), Sassanian. Estes impérios estenderam seu domínio sobre a Ásia Central e no noroeste do sub-continente indiano. De seu local de origem, muitos israelitas seguiram o caminho mais natural naquela época, em busca de um futuro melhor: a Rota da Seda, que os levou para o leste, atingindo terras, tanto quanto o chinês margens do Oceano Pacífico.
As primeiras migrações israelita ao longo da Rota da Seda começou após a queda de Nínive, e antes da queda do Yerushalaym sob Nebukhadnetzar, durante o curto período de transição em que o Neo-Império Babilônico consolidada. Esta é a origem do Bukharian judeus, que mantiveram sua identidade judaica ao longo da história, e são, de alguma forma relacionados com a maioria das comunidades hebraico na Ásia. Outros israelitas no mesmo período, pode ter ido ainda mais longe.
Existe um livro apócrifo atribuído a Esdras que, mesmo que ele não faz parte das Escrituras e não podemos confiar plenamente nele, contém uma declaração interessante, que pode ter algum fundo histórico, talvez transmitidas por tradição oral: que declara que as tribos do norte exilados pelos assírios decidiu emigrar para uma terra distante, mas nunca habitado pelo homem, e lá no passado, para ser obediente às suas leis, que em seu próprio país que não tinha conseguido manter. Sua viagem durou um ano e meio, e chegou à terra chamada "Arzareth". Este nome de terra não existe, mas há algumas possíveis interpretações: a palavra hebraica "ahereth Eretz" (arz-ah'r'th), que significa "terra demais", ou também "aherith Eretz" (arz-ah'rith ), que significa "o fim da terra" ou "o mais longe da terra". Esses terrenos podem ser a China, Japão ou mesmo.
Também a Bíblia menciona que muitos israelitas estão a ser encontrados:

"Eis que estes virão de longe, e ver, estas a partir do norte e do ocidente, e aqueles outros da terra de Sinim".

- Yeshayahu 49: 12

A "terra de Sinim" em hebraico é ninguém menos que a China!
Quando os israelitas fizeram chegar à China ainda não é possível determinar com certeza. Sabemos que um número relevante de descendentes dos israelitas exilados vagou progressivamente para o leste, e que existia um comércio ativo, naqueles tempos, entre a China eo Ocidente. Afirmar que os judeus totalmente alheia a este comércio em curso parece infundada. Portanto, é possível que muitos deles se mudou para resolver os postos em que floresceu ao longo das trilhas caravana comunicantes, bem como no pára caminho e cidades costeiras. Entre as muitas possibilidades de assentamentos judaicos na China, um certo é a antiga capital, Kaifeng.
Comerciantes judeus e suas famílias a partir do oeste chegaram e se estabeleceram em Kaifeng encontrar aceitação dos seus costumes e livre de perseguições. Assim começou uma das histórias mais notáveis de uma comunidade judaica que existia isolado de qualquer contato externo judaica. Completamente desconhecida para o mundo ocidental, os judeus de Kaifeng manter uma Sinagoga, mikveh, manteve kasruth milah berith e praticada por quase um milênio. Muitas catástrofes naturais destruiu a cidade e depois de reconstruir alguns, a sinagoga caiu em ruínas depois da inundação passado no século 19 th Não havia rabinos mais ea comunidade tornou-se progressivamente assimilada. Para este dia, centenas de moradores da antiga capital chinesa continuar a pensar em si mesmos como descendentes da Casa de Israel. Eles mantêm firme a esta crença, apesar do fato de que suas características são iguais aos de seus vizinhos, eles não tiveram nenhum rabino por cerca de dois séculos, nenhuma sinagoga ou organização comunal outros por várias gerações, e lembre-se praticamente nada da fé e das tradições seus antepassados. Até hoje, a rua em que muitos deles vivem agora é chamado "O Caminho do Povo, que ensina as Escrituras", um nome bastante incomum para uma pequena rua no centro da China. Hoje, se em Kaifeng, existem pessoas que "não comer carne de porco", só porque nunca fizeram suas famílias. Esta pode ser a prova de que eles realmente são descendentes de judeus de Kaifeng ...

Existe também uma das pessoas na região de Sichuan que os chineses chamam Chiang ou Chiang-Min. Seus ancestrais monoteísmo foi uma das suas características mais marcantes, pois eles adoram o "Pai do Céu", a quem em tempos de aflição que eles chamam de "Yawei" (Hashem).
Segundo a tradição Chiang, eles descendem de doze filhos de Avraham, e os seus antepassados chegaram na China a partir do oeste, após três anos e três meses jornada. O Chiang algumas cerimônias semelhantes aos realizados pela Cohanim no antigo Israel, e os seus próprios sacerdotes Levíticos seguir algumas regras:
* Antes de a oferta de sacrifícios, eles são obrigados a lavar-se, bem como as suas vestes brancas.
* Os padres não podem ser casados.
* Os seus altares são construídos com pedras que não devem ser cortados por qualquer instrumento de metal.
* Animais de sacrifício deve ser lavado e purificado em um lugar especial para esse evento.
* Os anciãos e sacerdotes, as suas mãos sobre a cabeça do sacrifício que deve ser abatido e oferecem suas orações.
* A parte principal do serviço é realizado a noite.
* A tribo Chiang ainda pratica a aspersão de sangue no batente como a proteção da casa.
Eles têm outros rituais e cerimônias, algumas delas incluem um rolo de papel branco ou pergaminho, talvez em memória de sua Torah antiga.

Outra pessoas cuja história tem sido por muito tempo desenvolvido na China são os Shinlung. De acordo com a sua própria tradição, eles descendem de algumas famílias da tribo de Menashe liquidados em Bactria que vagava na Ásia Central, China, Vietnã e outros países, até chegar a sua terra presente no leste da Índia, pela fronteira com Mianmar. O Shinlung casaram-se com o olhar chinês e chinês, mas estão conscientes de sua ascendência israelita.
Na verdade, a sua ligação com o povo judeu é real:
* Eles têm uma antiga tradição oral sobre a Patriarcas Avraham, Moriah (uma aparente referência a Isaac, que estava perto de ser abatidos no Monte Moriá) e Yakov. Há também uma canção escrita por seus ancestrais que os acompanharam ao longo das suas migrações, da Páscoa e sobre a travessia do Mar Vermelho. O Shinlung Lembre-se também de seu pai Manassés em suas canções.
* Eles costumavam realizar milah berith com corte de pedras, de acordo com as Escrituras. Devido às vezes difícil, esta prática foi substituída pela bênção da criança em uma cerimônia especial em seu 8 º dia de vida. Agora eles estão cumprindo o mandamento milah berith novamente.
* The Shinlung priests wore a tunic with a breastplate, an embroidered coat

judeus da CACHEMIRA

fonte
www.imnalalu.net

Caxemira

Caxemira, um vale cercado por altas montanhas e rico de passeio incrível, é considerado um dos lugares mais bonitos do mundo.
Este país é habitado por diferentes grupos étnicos: Caxemira, Gujjars, Bakarwals, Dardos, ladakhis, Dogras, Hanjis, etc A Caxemira são conhecidas por serem imigraram no vale do oeste em períodos diferentes, que apresentem indícios de terem estado em contacto também com a cultura grega. Em geral, eles são diferentes dos outros povos da Índia, depois de tez mais clara e notáveis qualidades intelectuais, bem como a eficiência nos negócios. Caxemires tradicionalmente traçam sua ancestralidade das chamadas "tribos perdidas" de Israel. Esta tradição é apoiada por extensa literatura, tanto pela população de Caxemira e outros estudiosos. Os principais elementos que sustentam a hipótese de a população são descendentes de israelitas são: 1) características e tradições culturais, 2) os nomes geográficos, 3) os registros históricos.
1) características culturais e tradições: Mesmo que a maioria da Caxemira são muçulmanos, eles sentem uma atração especial e simpatia para com os judeus ea nação de Israel, de quem eles dizem ser descendentes. Na verdade, o nome de Israel - nunca usado pelos muçulmanos - é muito comum entre eles. Eles têm o "Magen David" como seu emblema, e os homens geralmente têm judaica e barba estilo side-locks. Caxemires acender uma vela para o Shabbath, na Primavera e comemorar um festival que eles chamam de paskha, neste período em que ajustar o calendário lunar com o ano solar, ea maneira como eles fazem isso é semelhante ao sistema judaico. Mesmo que sua língua tem muitas palavras em hebraico.
Caráter Caxemira ", estilo de roupa, as tradições e hábitos semelhantes aos dos israelenses. Eles não usam gordura animal, mas o óleo vegetal em sua alimentação. Cobrir a cabeça das mulheres de idade Kashmiri é bastante similar ao de uma mulher israelita. Kashmiri meninas dançam em formações de forma semelhante como as garotas israelenses. As mulheres Kashmiri, após a entrega de uma criança é considerada impura por quarenta dias, como as mulheres de Israel (o mesmo se aplica a Roma / Gypsy mulheres). A maioria dos túmulos antigos na Caxemira estão alinhados na direção leste-oeste, como os túmulos judaicos, enquanto que os túmulos muçulmanos estão na direção norte-sul.
Há um grupo de pessoas Kashmiri que ainda hoje se chamam "B'ney Yisrael", que significa "Crianças de Israel" (diferente do Yisrael B'ney da Índia, já plenamente reconhecido pelo Estado de Israel como judeus). Eles afirmam que este é o nome original de todo o povo da Caxemira, nos tempos antigos. Na verdade, os nomes das tribos Kashmiri são incrivelmente semelhantes às Tribos de Israel, e de acordo com esses nomes, é provável que eles chegaram ao Vale do Caxemira, em períodos diferentes: um é chamado a tribo de Israel, outra é Abri [significando "hebraico"], e tribo de Kahana [como a palavra hebraica para sacerdote], bem como o Tribos de Musa (Mosheh), Shaul, e Shulaymanish (Shlomoh) parecem indicar uma migração antes que o reino foi dividido. Outros nomes que correspondem a única tribos israelitas, como Gadha como Gad, Asheriya como Asher, Dand como Dan, e mesmo Lavi como Levi.
Há lendas e contos que ligam o Vale da Caxemira para diferentes eventos realmente aconteceu na Terra de Israel, ou cerca povo judeu histórico. Por exemplo, um local lendário alegadamente o túmulo de Mosheh, e outro afirmou ser grave Yeshua, que eles dizem, chegou a Caxemira em sua busca de "Lost Tribos de Israel" - é muito provável que um dos seus seguidores, talvez Toma, que é conhecido por ter atingido a Índia, foi o único que realmente fez.
Outra tradição diz que o rei Shlomoh visitou Caxemira e depois de seu sábio conselho do povo realizados com sucesso em regulamentar o rio Jalum. Não existe um lugar chamado Trono de Salomão, situado acima Srinagar, a capital de Caxemira.Mesmo que sua visita pessoal ao país deve ser considerado um mito, é bastante provável que o Rei Shlomoh teve qualquer contacto com o povo da Caxemira, desde que ele tinha uma excelente atividade comercial na Índia.
Nomes 2) geográfica: mais de três centenas de lugares na Caxemira têm nomes que soam muito familiar aos antigos israelitas, principalmente para os habitantes do Reino do Norte. Alguns desses lugares são Manre, Gilgit (Gilgal), Nabudaal (Nevo), Pishgah (Pisgah), Heshba (Hesbom), Bushan (Basan), Medianpura (Midyan), Amunah (Amon), Goshan (Goshen, a região no Egito onde Israel peregrinou), Guzana (Gozã, que na língua assíria é Guzana, um dos lugares onde as tribos do norte foram enviados no exílio), e há mesmo Samaryah. topônimos Além disso, também muitos nomes de pessoas, homens e mulheres, são tipicamente hebraico.
3) Os registros históricos: A história do povo é envolta em mistério. Após a investigação precisa, a maioria dos estudiosos sustentam a hipótese de que uma parte consistente da Caxemira são descendentes das tribos israelitas que estavam exilados na Assíria em 3039 (AEC 722). De acordo com um Apócrifo atribuído a Esdras e outros registros antigos, muitos destes israelitas decidiram emigrar para um país distante, a leste. Ao longo de seu percurso, muitos deles chegaram ao vale de Caxemira e estabeleceu-se lá.
Outros registros de historiadores ': Kitro, em seu livro "História Geral do Império Mughal", disse que o povo da Caxemira são os descendentes dos israelitas. A viagem historiador árabe El Bironi (12 º século dC), escreveu: "No passado, permissão para entrar Caxemira foi dado somente aos judeus ". Outra testemunha do ce século 15, escreveu: "todos os habitantes desta região que têm vivido aqui desde os tempos antigos podem traçar sua ascendência, de acordo com sua raça e costumes, para os antigos israelitas. Suas características, o seu aspecto físico geral, suas roupas, seus modos de condução dos negócios, tudo isto demonstra que eles são semelhantes aos antigos israelitas ". Os dois historiadores pendentes da Caxemira, Mullah Nadiri, que escreveu "A História de Kashmir", eo mulá Alves, que escreveu "Eventos da Caxemira", estabeleceram sem sombra de dúvida que as origens do povo da Caxemira se encontram em os israelitas.
Conclusão: De acordo com as evidências acima mencionadas, é razoável ao crédito a hipótese de que o povo de Caxemira estão entre os descendentes dos antigos israelitas, embora não seja possível estabelecer com certeza quando eles fizeram chegar ao vale de Caxemira e estabeleceu-se lá. A influência grega que aparece evidente em alguns aspectos sugerem que migraram com o exército de Alexandre em sua campanha para a conquista da Índia e lá permaneceu.

Entre os povos assente na Caxemira há também os Gujjars. Mesmo que eles não podem ser diretamente relacionadas com os antigos israelitas, a sua etnia é interessante e os conecta com os povos que têm sido estreitamente ligado aos judeus.
O início da história Gujjars é obscura, e foi sugerido que eles possam ter atingido a Índia de Geórgia, no Cáucaso (Gurjistan, em persa). Coloque nomes como Gujar, Juzrs (Gurjara), Gujrabad, Gujru, Gujristan, Gujrabas, Gujdar-Kotta, Gujar-Garh, Gujarkhan, Gujranwala, etc e outras evidências mostram que eles realmente viajou pela Ásia Central, provavelmente da Mesopotâmia, atravessou o Khyber Pass Rajasthan alcance, e se estabeleceram em Gujrat. Em um período posterior, um grupo consistente deles seguiu para o norte através Pundjab e se estabeleceram no Vale da Caxemira.
A chegada de Gujjars em Jammu e Caxemira é atribuída ao aparecimento de secas devastadoras na Rajputana, Gujarat e Kathiawar, e há evidências arqueológicas para comprovar esta hipótese. A linguagem Gujri é agora reconhecido como sendo de origem rajastani, e como não está escrito, não ter registrado a história, mas as tradições orais.
Alguns estudiosos são da opinião de que o Gujjars são os descendentes de Kushan (Yue-zhi) tribos, as fontes mais confiáveis considerá-los a ser um ramo da khazares que migraram para a Índia. De acordo com as regras linguísticas, o indo-ariano termos "Gujjar" e "Kushan" é derivado do nome original "Khazar", através das normas-padrão de mudança fonética: Línguas indo-ariano, faltando o KH "e" z "fonemas , transcrevê-los, respectivamente, como "g" e "j". Portanto, os supostos "georgiano de origem" é, de algum modo verdadeiro, desde cedo a pátria kazares foi no Cáucaso.
Assim, é interessante o fato de que um povo de origem israelita, provavelmente, a população da Caxemira, está compartilhando a mesma terra com uma tribo Khazar (ver "Os khazares").


MAIS UM ESTRANHO CASO DE OVNIS

Enviada por EDU DALLARTE

Dados Gerais
LocalAbbiate Guazzone, Varese, Italia
Data e Hora24 de abril de 1950
Nº de Testemunhas1
TipoPouso de OVNI e avistamento de tripulantes; coleta de metal desconhecido; Efeitos Fisiológicos
Introdução

A Itália possui uma farta casuística ufológica ainda desconhecida dos brasileiros. No país ocorrem anualmente inúmeros casos de observação noturna, diurna, filmagens, pousos e contato com tripulantes de OVNIs. Em várias ocasiões o país foi palco de ondas ufológicas de grande ou pequena duração, mas de forte intensidade. Um exemplo é o conjunto de ocorrências de pouso registradas em 1995 na região de Pordenone, ao norte do país [Caso Pordenone]. Outros casos bastante conhecidos, com ampla divulgação no Brasil foram os incidentes de Cárnia (Caso Vila Santina) e o caso de Rosa Dainelli, ocorridos respectivamente em: 1947 (Vila Santina em Cárnia) e 1954 (em Villa Cennina).

O caso em questão ocorreu em 24 de abril de 1950, por volta das 22 horas, em Abbiate Guazzone, Província de Varese, Lombardia, ao Norte da Itália. O protagonista do caso, Bruno Facchini, 40 anos na época, era mecânico, casado e tinha um filho pequeno. Ele morava na própria localidade onde o caso ocorreu, próximo à rodovia que conduzia à Milão.

O contato

No começo daquela noite ocorreu uma violenta tempestade sobre a região. Essa tempestade durou até aproximadamente 22 horas. Facchini aproveitou a calmaria e dirigiu-se ao banheiro, que situava-se a alguns metros da casa. Após ter usado o banheiro ele acendeu um cigarro e dirigiu-se para sua casa. Durante o percurso ele observou estranhos flashes de luz que a princípio pensou tratar-se de relâmpagos da tempestade que havia ocorrido pouco antes. O brilho originara-se em uma linha elétrica próxima à sua casa e por isso ele decidiu ir verificar se havia alguma anormalidade. Sua preocupação era com a segurança de seu filho que costumava brincar pelo local e poderia se deparar com algum fio caído no local. Chegando ao local onde a linha passava não notou nada de errado. Ao se virar para voltar à sua casa observou o mesmo flash de luz e o que estava produzindo o estranho fenômeno. Tratava-se de um objeto em formato de prato, de cor escura, se aproximando do local.

"Ele ainda estava um pouco distante. Eu decidi ir até lá. Então eu vi lá um enorme vulto escuro, como uma bola, com um topo achatado."

Ele calculou a distância em 200 jardas (aproximadamente 180 metros), de onde estava. O diâmetro estimado do objeto era em torno de 10 metros de largura de 7 metros de altura.

"No meio [do objeto] havia uma escada pequena, iluminada por uma luz verde. Quase que imediatamente, eu entendi que a luz veio de algum tipo de lâmpada manipulados por um homem em pé que parecia estar envolvido em soldagem. Vestia algo como uma roupa de mergulho e uma máscara.

Guiado pela curiosidade eu me aproximei e vi duas pessoa, com a mesma roupa, movendo-se lentamente ao redor do objeto. Eu acho que seu traje de mergulho era pesado e atrapalhou seus movimentos".

Facchini descreveu, posteriormente, que as faíscas saíam de uma espécie de tubo com o qual o tripulante trabalhava, aparentemente reparando algum tipo de dispositivo. Através de uma escotilha ele observou que no interior do objeto haviam mostradores e cilindros. Segundo Facchini, os três seres vestiam o mesmo tipo de traje, de cor cinzenta, justo e inteiriço, que cobria todo o corpo. Na cabeça havia um capacete com uma mascara transparente a frente. Deste capacete saía um tubo flexível. A altura destes seres era algo em torno e 1,70 m. Durante o tempo em que esteve próximo do objeto Bruno Facchini sentiu o ar muito quente e ouviu um zumbindo constante.

Facchini concluiu que o objeto era um protótipo estado-unidense, avariado pela tempestade, e resolver se aproximar e oferecer ajuda aos tripulantes. Ao chegar mais perto falou alguma coisa, chamando a atenção dos tripulantes. A reação inicial deles foi estranha, para um presumido piloto americano. Eles começaram a chamar uns aos outros em um idioma gutural. O que estava trabalhando na fuselagem do objeto virou-se com dificuldade e acenou para o protagonista que interpretou como um convite para embarcar no objeto. Percebendo que não eram americanos Bruno Facchini entrou em pânico.

Raio de Luz

"Eu me ofereci para ajudar, mas a única resposta que eu recebi foram alguns sons guturais que não eram compreensíveis. Gostaria de saber quais foram suas intenções. Tive a sensação de que eles estavam me convidando a bordo. De repente ouvi um barulho, como o zumbido de uma colméia, ou um gerador de energia enorme. Eu vi outra escada no interior do objeto, e tudo ao redor, tubos, cilindros e bitolas. Compreendi que este não era um avião, e fui tomado pelo pânico, eu comecei a correr dali.

Eu já não estava tão perto quando virei a cabeça para trás. Eu vi um dos homens levantar algum tipo de aparelho que levava ao seu lado e um feixe de raios de luz veio em minha direção. Eu comecei a correr de novo, mas imediatamente, eu senti como se eu fosse cortado em duas partes por alguma ferramenta de corte ou por um jato de ar comprimido e eu caí".

Bruno Facchini descreve que ao ser atingido pelo raio luminoso sentiu como se tivesse sido empurrado por alguns metros antes de cair. Também descreveu uma forte sensação de calor na pele de seu abdômen. Ao cair continuou consciente e pôde observar o que estava acontecendo. Pouco tempo depois de cair ao solo, os tripulantes do objeto retornaram ao aparelho. A escotilha fechou-se e o objeto decolou emitindo um forte zumbindo.

"Eu fui atingido atrás por um feixe de luz, e tinha uma tal força que me senti empurrado. Perdi meu equilíbrio e eu caí no chão, batendo a cabeça contra uma pedra. Ferido, assustado e tonto, eu fiquei no chão sem se mover. Entretanto, aqueles seres estavam terminando seu trabalho de soldagem. Então eles entraram no disco, que fechou-se e foi embora.

Eles pareciam não estar mais interessados em mim. Estou convencido de que só queriam assustar-me e não tinham intenção de fazer algo errado para mim. Eles estavam ocupados na remoção dos andaimes e retirada da escada. Então, a porta fechou. Todas as luzes se apagaram. E o zumbido continuou. Repente, o som ficou mais alto. A nave decolou, ganhou velocidade e desapareceu."

Facchini permaneceu imóvel no chão por algum tempo. Tudo estava silencioso. Quando recobrou os movimentos dirigiu-se para sua casa onde tentou dormir.

Vestígios e Análises

No dia seguinte pela manhã a testemunha voltou ao local para procurar sua caixa de fósforos que havia perdido. Então, examinando o local, ele descobriu alguns traços e quatro depressões circulares de um metro de diâmetro cada, dispostas em um padrão quadrado de 6 metros de comprimento. A grama ao redor estava queimada e haviam pedaços de metal derretido no chão.

Bruno Facchini, ainda impressionado com a ocorrência, dirigiu-se à sede da polícia de Varese onde registrou o fato. Policiais locais realizaram uma averiguação que foi motivo de criticas de ufólogos italianos. Alguns jornais noticiaram que técnicos militares estiveram no local realizando análises, entretanto nada foi confirmado.

Amostras do metal encontrado no local foram enviadas para análise no Istituto di Ricerche per lo Studio dei Metalli em Novara que classificou o material como resistente à atritos e à altas temperatura sendo ideais para uso em cápsulas espaciais.

Um pesquisador italiano e um dos pioneiros na pesquisa ufológica no país, Renato Vesco, de Genova, realizou análises nas amostras metálicas concluindo que são constituídas de bronze em alta concentração e pureza com alguns traços de chumbo.

Facchini também se submeteu à um exame médico onde descobriu-se uma mancha enegrecida no local onde o feixe de luz o atingiu. Durante os 30 dias após o contato tal mancha expandiu-se chegando a cobrir suas costas causando-lhe dores durante este tempo. Além disso constataram-se ferimentos decorrentes da queda que se seguiu após ser atingido pelo raio.

O caso Abbiate Guazzone foi muito divulgado na época pelos jornais italianos e dali para o mundo. Com o passar dos anos, a imprensa esqueceu o caso e o "cara dos discos" foi esquecido pela mídia. Ocasionalmente jornais republicavam a história com pequenas distorções. Ufólogos italianos o visitavam com uma certa freqüência e seu relato permaneceu inalterado até sua morte.

Abbiate Guazzone fica próximo à Varese, dentro da província de mesmo nome, ano norte da Itália
Duas representações independentes do caso de Abbiate Guazzone
Bruno Facchine segurando a roupa que usava no dia do contato
Representação dos tripulantes do objeto com a viseira e o tubo respiratório à frente e estruturas na altura das orelhas
Fotografias do estranho metal encontrado no local
jornais da época noticiando o caso

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

CIRCULOS INGLESES E HUMANOIDES

ENVIADA POR EDU DALLARTE
Oficial de Polícia inglês viu três criaturas observando um Crop Circle PDF Imprimir E-mail

22 de outubro de 2009

Por: Alastair Jamieson

Tradução: Milton Dino Frank Junior

Fonte: Telegraph

Um policial procurou alguns ufólogos da Grã Bretanha após ter visto três extraterrestres examinando um "Crop Circle" feito recentemente perto de Avebury, em Wiltshire.

O sargento, que não foi identificado, estava de folga, quando viu os três alienígenas de pé em um campo perto de Silbury quando parou seu carro para investigar.

No entanto, quando ele se aproximou das "criaturas" - que tinham cerca de 1,82 metros de altura e cabelos louros - o sargento escutou o som da eletricidade estática e as três criaturas fugiram muito mais rápido do que qualquer homem que ele já tinha visto.

O policial voltou para sua casa em Marlborough, em Wiltshire, e contatou especialistas paranormais e lhes disse que tinha visto um OVNI.

A polícia de Wiltshire se recusou a comentar o incidente, dizendo que é uma questão pessoal para o funcionário envolvido.

O pesquisador de Crop Circle Andrew Russell, que está investigando o avistamento bizarro do oficial, descreveu como foi o momento em que o avistamento aconteceu.

"Ele disse: ‘‘A princípio, ele pensou que eram agentes de polícia científica, porque eles estavam vestidos com macacões brancos". "Depois ele parou seu carro e se aproximou do campo".

"As criaturas tinham 1,82 metros de altura e o cabelo loiro". "Eles pareciam estar inspecionando o plantio". "Quando o sargento chegou à beira do campo, ele ouviu o que ele acreditava ser um som não muito diferente de eletricidade estática."

"Esse ruído crepitante parecia estar correndo pelo campo e a cultura estava se movendo suavemente, perto de onde o ruído estava."

"Ele gritou para as criaturas num primeiro momento, e estas o ignorou, não olhando para ele". "Quando ele tentou entrar no campo, as criaturas olharam para cima e começaram a correr".

Ele disse: "as criaturas correram muito mais rápido do que qualquer homem que já vi. Não estou louco, eles estavam se movendo muito rápido. Olhei para o lado por um segundo e quando olhei de volta para os seres, estes já tinham sumido."

"Então fiquei com medo, pois ainda havia barulho no ambiente, tive uma sensação desagradável e me dirigi de volta para o meu carro. Durante o resto daquele dia tive uma dor de cabeça tremenda que não pude controlar".

O incidente bizarro ocorreu na manhã do dia 6 de julho de 2009, e o policial estava dirigindo.

O Policial afirma que as três criaturas estavam analisando um "Crop Circle", que tinha aparecido alguns dias antes, quando de repente parou o carro e começou a caminhar em direção aos seres.

No entanto, os seres misteriosos desapareceram, quando ele olhou para o lado por um segundo. Depois ele entrou em contato com alguns ufólogos para dar o seu testemunho daquela atividade estranha.

Um porta-voz da polícia de Wiltshire, disse: "O policial estava fora de seu serviço quando isso aconteceu, e devido a isso não temos nenhum comentário a fazer porque é uma questão pessoal do sargento e não uma questão policial".

O especialista Colin Andrews, que investigou o incidente em conjunto com Andrew Russell, disse que está convencido que a história do policial é real.

Ele disse: "Estou convencido de que o agente teve uma experiência naquele dia e que nós ainda não fomos capazes de explorá-la".

Acredito que no movimento incomum dos seres e nas experiências paranormais existem muitas informações adicionais e que não podemos dizer que isso não foi nada.


http://www.cubbrasil.net/index.php?option=com_content&task=view&id=3893&Itemid=86

NOVA FOTO DE OVNIS

ENVIADA POR EDU DALLARTE

Veja imagens de ovni sobrevoando a Transacreana




Resley Saab, da Agência Agazeta.net
Sex, 23 de Outubro de 2009 09:48
Fenômeno foi avistado à 01h40 numa área de floresta da rodovia Transacreana; confira as imagens aqui

foto_02_01095





Mais um objeto voador não identificado, ovni, foi avistado pela equipe da TV Gazeta, no quilômetro 40 da Estrada Transacreana, por volta de 01h40 desta sexta-feira.

A equipe voltava de uma reportagem sobre um saque realizado por bandidos vestidos com uniformes de policiais federais, no quilômetro 90 da referida rodovia, quando notaram o objeto.

Ele era de forma oval, pairou sobre o horizonte por cerca de meia hora, à margem direita da rodovia e foi filmado pelo cinegrafista Jailson Fernandes.

Depois veio ao encontro dos repórteres e passou a uns cem metros da equipe, dando uma guinada em direção à floresta.

“Se eu não tivesse visto o que eu vi eu não acreditaria nos relatos de quem viu”, afirmou Fernandes, abismado com o fenômeno.

“No fundo do objeto apareciam também luzes semelhantes a estrelas”, narra Fernandes.

Segundo a equipe da TV Gazeta, a princípio se acreditou ser um jato comercial. “Mas não era, porque quando passou pela gente não fazia qualquer ruído”. O objeto, como pode ser visto nas imagens, emitia luzes de cores diferentes, rosa, vermelho e verde.

http://www.agazeta.net/index.php?option=com_content&view=article&id=9559:equipe-da-tv-gazeta-filma-ovni-sobrevoando-a-transacreana&catid=19:acre&Itemid=145

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

CAÇAS NA ARGENTINA CONTRA OVNIS

Enviada por EDU DALLARTE

Há 24 anos atrás, dois Mirage quase abateram um "OVNI" em Ezeiza, Argentina



O radar de
Ezeiza detectou. Os moradores de José C. Paz viram. Caças tentaram derrubá-lo, mas não conseguiram. O que aconteceu no céu do subúrbio em 17 setembro de 1985?

Subúrbio de José C. Paz, o céu amanheceu claro, o frio e o vento da última semana do inverno de 1985 tinha limpado o céu de nuvens, o que permitiu que o objeto brilhante chamasse ainda mais a atenção.

Em 17 de setembro os olhos do subúrbio, ou pelo menos dos mais curiosos, se prenderam em um objeto voador não identificado. O OVNI apareceu inesperadamente no radar de Ezeiza. A Marinha Argentina também detectou, mas ninguém sabia o que era ou o que fazia alí.



Na Oitava Brigada Aérea, na época localizada em José C.
Paz, os olhos não se fixaram apenas sobre o objeto, mas também em dois pilotos de Mirage III, que receberam a tarefa incomum de interceptar o objeto intruso.

Vestidos com trajes incomuns, especiais para o vôo de altitude, semelhantes aos dos astronautas, mas menores, apertaram os cintos nos assentos de suas aeronaves e aceleraram totalmente as turbinas. Os dois aviões subiram em alta velocidade para a esfera brilhante.

Alarmados com a notícia vários astrônomos apontaram seus telescópios para o ponto brilhante e puderam ver claramente sua forma longa, redonda e com protuberâncias.

Alguns diziam que ele tinha um tubo colado.
O ufólogo Fabio Zerpa fotografou e analisou o objeto e depois publicou uma análise extensa em sua revista Quarta Geração.



O objeto, longe de ser incomodado pelos terráqueos que o observavam, passeou de um lado para o outro do subúrbio até que as aeronaves o interceptaram.
Dizem também que um canal de televisão contratou um avião particular para tentar filmar o OVNI de perto.

Os dois Mirage centralizaram suas miras sobre o estranho objeto brilhante, mas ele ganhou altura e só conseguiram fotografá-lo.

Aqueles que puderam vê-lo de perto o descreveram como uma "bola" branca, com um apêndice inferior como antena e uma coluna luminosa, situada na parte superior.

Outras testemunhas casuais do deslocamento do objeto foram os tripulantes e passageiros de vários aviões, incluindo um Boeing 747 da Iberia para Santiago do Chile, que puderam ver o OVNI por baixo depois de fazer um vôo circular nos arredores.


Conforme descrito pelo comandante, lançava uma grande luminosidade e tinha uma forma alongada.


Jornais do dia seguinte publicaram noticias sobre o OVNI, a mobilização da Força Aérea e a surpresa dos habitantes. Os mesmos jornais cruzaram o Atlântico, e encontraram uma explicação para o fenômeno.



A França informou que o que parecia ser o mais espetacular OVNI da Argentina havia sido apenas um balão meteorológico francês do programa Eolo que partira dias antes da África do Sul para estudar a camada de ozônio.




Após a noticia e a surpresa do OVNI, e mesmo sendo refutada a sua origem extraterrestre nos
jornais da época, muitos ufólogos ainda hoje, alegam que as informações francesas foram uma maneira de esconder a verdade. 24 anos depois, para muitos, o fenômeno permanece um mistério.


Fonte: 24 CON

Cientistas acham cidade de 5.000 anos

ENVIADA POR EDU DALLARTE

Arqueólogos exploram cidade submersa de cinco mil anos




Arqueólogos britânicos exploram os vestígios de uma cidade submersa na Grécia há cinco mil anos.

As ruínas de Pavlopetri, localizada perto da costa da cidade de Lacônia, foram decobertas há 40 anos, mas só agora especialistas estão desvendando os mistérios do local.

O arqueólogo submarino Jon Henderson da Universidade de Nottingham, na Inglaterra, comanda um grupo de especialistas que trabalham com o governo grego para retomar os trabalhos da expedição pioneira, liderada pela Universidade de Cambridge.



O arqueólogo Nicholas Flamming foi o primeiro a mapear a região em 1968 e agora se uniu à equipe para ajudar na exploração da cidade submersa.

Hoje se sabe que Pavlopetri é pelo menos um milênio mais velha do que se imaginava. Em vez de quatro, tem cinco mil anos.

Nos próximos cinco anos os arqueólogos vão fazer um mergulho no tempo para descobrir quem viveu em Pavlopetri e por que a cidade desapareceu.


Fonte: BBC

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

A INVERSÃO DOS POLOS MAGNETICOS DA TERRA

ENVIADA POR EDU DALLARTE

Saiba mais sobre a inversão dos pólos magnéticos da Terra



GUINADA MAGNÉTICA (MOVE) O PÓLO NORTE BURACOS NO CAMPO MAGNÉTICO DO PLANETA SUGEREM QUE OS PÓLOS PODEM (TROCAR) DE LUGAR

LONDRES - O Pólo Norte está de mudança. Cientistas encontraram grandes buracos no campo magnético da Terra, sugerindo que os Pólos Norte e Sul estão se preparando para trocar de posição, numa guinada magnética.Um período de caos poderia ser iminente, no qual as bússolas não mais apontariam para o Norte, animais migratórios tomariam o rumo errado e satélites seriam queimados pela radiação solar.Os buracos estão sobre o sul do Atlântico e do Ártico. As mudanças foram divulgadas depois da análise de dados detalhados do satélite dinamarquês Orsted, cujos resultados foram comparados com dados coletados antes por outros satélites.A velocidade da mudança surpreendeu os cientistas. Nils Olsen, do Centro para a Ciência Planetária da Dinamarca, um dos vários institutos que analisam os dados, afirmou que o núcleo da Terra parece estar passando por mudanças dramáticas."Esta poderia ser a situação na qual o geodínamo da Terra opera antes de se reverter", diz o pesquisador.O geodínamo é o processo pelo qual o campo magnético é produzido: por correntes de ferro derretido fluindo em torno de um núcleo sólido. Às vezes, turbilhões gigantes formam-se no metal líquido, com o poder de mudar ou mesmo reverter os campos magnéticos acima deles.A equipe de Olson acredita que turbilhões se formaram sob o Pólo Norte e o sul do Atlântico. Se eles se tornarem fortes o bastante, poderão reverter todas as outras correntes, levando os pólos Norte e Sul a trocar seus lugares.Andy Jackson, especialista em geomagnetismo da Universidade de Leeds, Inglaterra, disse que a mudança está atrasada: "Tais guinadas normalmente acontecem a cada 500 mil anos, mas já se passaram 750 mil desde a última."

IMPACTO
A mudança poderia afetar tanto os seres humanos quanto a vida selvagem. A magnetosfera fornece proteção vital contra a radiação solar abrasadora, que de outro modo esterilizaria a Terra.A magnetosfera é a extensão do campo magnético do planeta no espaço. Ela forma uma espécie de bolha magnética protetora, que protege a Terra das partículas e radiação trazidas pelo "vento solar".O campo magnético provavelmente não desapareceria de uma vez, mas ele poderia enfraquecer enquanto os pólos trocam de posições. A onda de radiação resultante poderia causar câncer, reduzir as colheitas e confundir animais migratórios, das baleias aos pingüins. Muitas aves e animais marinhos se guiam pelo campo magnético da Terra para viajar de um lugar para outro. A navegação por bússola se tornaria muito difícil. E os satélites - ferramentas alternativas de navegação e vitais para as redes de comunicação - seriam rapidamente danificados pela radiação.

O PONTO ZERO E A MUDANÇA DAS ERASO CALENDÁRIO MAIA
Profecias ancestrais e diversas tradições indígenas anteviram o fenômeno. Mas agora para surpresa de muita gente, é a própria ciência que começa a reconhecer importantes mudanças no campo magnético e na freqüência vibratória da Terra.O ápice do processo, que segundo alguns especialistas, deverá ocorrer em alguns anos provavelmente provocará a inversão do sentido da rotação do nosso planeta e também a inversão dos pólos magnéticos.O texto que o Guia Lótus agora veicula é baseado nas informações que enfoca o trabalho do geólogo norte-americano Greg Braden, maior estudioso do fenômeno.Braden trabalha a partir da interface ciência-esoterismo e é autor do livro Awakening to Zero Point (Despertando para o Ponto Zero – ainda não traduzido para o português) e de um vídeo de quatro horas sobre o fenômeno e suas possíveis conseqüências para a humanidade.Greg Baden está constantemente viajando pelos Estados Unidos e marcando presença na mídia demonstrando com provas científicas que a Terra vem passando pelo Cinturão de
Fótons e que há uma desaceleração na rotação do planeta. Ao mesmo tempo, ocorre um aumento na freqüência ressonante da Terra (a chamada Ressonância de Schumann).Quando a Terra perder por completo a sua rotação e a freqüência ressonante alcançar o índice de 13 ciclos, nós estaremos no que Braden chama de Ponto Zero do campo magnético.A Terra ficará parada e, após dois ou três dias, recomeçará a girar só que na direção oposta. Isto produzirá uma total reversão nos campos magnéticos terrestres.


FREQÜÊNCIA DE BASE CRESCENTE
A freqüência de base da Terra, ou "pulsação" (chamada Ressonância de Schumann, ou RS), está aumentando drasticamente. Embora varie entre regiões geográficas, durante décadas a média foi de 7 e 8 ciclos por segundo. Esta medida já foi considerada uma constante; comunicações globais militares foram desenvolvidas a partir do valor desta freqüência. Recentes relatórios estabeleceram a taxa num índice superior a 11 ciclos.A ciência não sabe porque isso acontece – nem o que fazer com essa situação. Greg Baden encontrou dados coletados por pesquisadores noruegueses e russos sobre o assunto – que, por sinal, não é amplamente tratado nos Estados Unidos.A única referência à RS encontrada na Biblioteca de Seattle está relacionada à meteorologia: a ciência reconhece a RS como um sensível indicador de variações de temperatura e condições amplas de clima.Braden acredita que a RS flutuante pode ser fator importante no desencadeamento das severas tempestades e enchentes dos últimos anos.


CAMPO MAGNÉTICO DECRESCENTE
Enquanto a taxa de "pulsação" está crescendo, seu campo de força magnético está declinando. De acordo com professor Banerjee, da Universidade do Novo México – EUA, o campo reduziu sua intensidade à metade, nos últimos quatro (4) mil anos. E como um dos fenômenos que costuma preceder a inversão do magnetismo polar é a redução deste campo de força, ele acredita que outra inversão deve estar acontecendo.

Braden afirma, em função disso, que os registros geológicos da Terra que indicam inversões magnéticas também assinalam mudanças cíclicas ocorridas anteriormente. E, considerando a enorme escala de tempo representada por todo o processo, devem ter ocorrido muito poucas dessas mudanças ao longo da história do planeta.


IMPACTO SOBRE O PLANETA
Greg Braden costuma afirmar que estas informações não devem ser usadas com o objetivo de amedrontar as pessoas. Ele acredita que devemos estar preparados para as mudanças planetárias, que irão introduzir uma Nova Era de Luz para a humanidade: iremos além do dinheiro e do tempo, com os conceitos baseados no medo sendo totalmente dissolvidos.

Braden lembra que o Ponto Zero ou a Mudança das Eras vem sendo predito por povos ancestrais há milhares de anos. Têm acontecido ao longo da história do planeta muitas transformações geológicasimportantes, incluindo aquelas que ocorrem a cada treze (13) mil anos, precisamente na metade dos vinte e seis (26) mil anos de Precessão dos Equinócios.O Ponto Zero ou uma inversão dos pólos magnéticos provavelmente acontecerá logo, acredita Braden. Poderia possivelmente sincronizar-se com o biorritmo de quatro (4) ciclos da Terra, que ocorre a cada vinte (20) anos, sempre no dia 12 de Agosto. A próxima ocorrência é em 2003.Afirma-se que depois do Ponto Zero o sol nascerá no oeste e se porá no leste. Ocorrências passadas, deste mesmo tipo de mudança, foram encontradas em registros ancestrais.


OS REFLEXOS NA VIDA HUMANA
Greg Braden assinala que as mudanças na Terra estarão afetando cada vez mais nossos padrões de sono, relacionamentos, a habilidade de regular o sistema imunológico e a percepção do tempo. Tudo isso pode envolver sintomas como enxaquecas, cansaço, sensações elétricas na coluna, dores no sistema muscular, sinais de gripe e sonhos intensos.Ele associa uma série de conceitos de ordem esotéricos aos processos geológicos e cosmológicos relacionados ao Ponto Zero. Para Braden, cada ser humano está vivendo um intenso processo de iniciação.O tempo parecerá acelerar-se à medida que nos aproximarmos do Ponto Zero, em função do aumento da freqüência vibratória do planeta: 16 horas agora equivaleriam a um dia inteiro, ou seja, 24 horas.Durante o fenômeno da mudança, aponta ele, a maior parte de tecnologia que conhecemos deverá parar de operar. Possíveis exceções poderiam ser em aparelhos com tecnologia baseada no "Ponto Zero" ou Energia Livre.A inversão causada pelo Ponto Zero provavelmente nos introduzirá à Quarta Dimensão, diz o geólogo, então tudo que pensarmos ou desejarmos vai se manifestar instantaneamente. Isto inclui amor e medo. Daí que a intenção passará a representar um papel de suma importância na vida humana.


UM NOVO DNA
Para Braden, nosso corpo físico vem mudando à medida que nos aproximamos do Ponto Zero. Nosso DNA estaria sendo ampliado para doze (12) fitas em sua hélice, ao mesmo tempo em que um novo corpo de luz começaria a ser criado. Em Conseqüência: nos tornaríamos mais intuitivos e com maiores habilidades curativas.Ele afirma também que todas as doenças dos anos 90, incluindo a AIDS, desaparecerão.Nossos olhos ficariam como os do gato, para se ajustarem à nova atmosfera e nível de luz. E todas as crianças nascidas depois de 1998 provavelmente terão capacidades telepáticas.O Calendário Maia destaca Braden, predisse todas as mudanças que estão ocorrendo agora. Os seus textos afirmam que estamos indo além da tecnologia e voltando aos ciclos naturais: os da Terra e os do Universo.Por volta de 2012 estaríamos então entrado na Quinta Dimensão (depois do salto pata a Quarta Dimensão, que deverá ocorrer no próprio Ponto Zero).


O QUE É A RESSONÂNCIA SCHUMANN
Acredite ou não, a Terra comporta-se como um enorme circuito elétrico. É verdade que a atmosfera é um condutor bastante fraco e se, não houvessem fontes de carga, toda a carga elétrica terrestre se disseminaria em cerca de dez (10)minutos.Existe uma "cavidade" definida pela superfície do planeta e o limite interior da ionosfera 55 km acima. Em qualquer momento dado, a carga presente nesta cavidade é de 500.000 C (Coulumbs). Existe uma corrente de fluxo entre o chão e a ionosfera de 1 a 3* 10-12 A (Ampéres) por metro quadrado. A resistência da atmosfera é de 200 W (Ohms). O potencial de voltagem é de 200.000 V (Volts).Aproximadamente 1.000 tempestades luminosas acontecem a todo o momento no mundo. Cada uma produz de 0,5 a 1 A (Ampére), e elas, juntas, contribuem para a medida total do fluxo da corrente na "cavidade eletromagnética" da Terra.As Ressonâncias de Schumann são ondas eletromagnéticas quase estáticas que existem nesta cavidade. Como ondas de uma mola, elas não estão presentes o tempo inteiro, e sim têm de ser estimuladas para serem observadas. Elas não são causadas por nada que acontece no interior da Terra, sua crosta ou seu núcleo.Parecem estar relacionadas à atividade elétrica na atmosfera, particularmente em períodos de intensa atividade luminosa. Elas ocorrem em diversas freqüências Entre 6 e 50 ciclos p/s; especificamente 7, 8, 14, 20, 26, 33, 39 e 45 Hertz, com uma variação diária de cerca de 0,5 Hertz.


MANCHAS SOLARES
Enquanto as propriedades da cavidade eletromagnética da Terra permanecem as mesmas, estas freqüências também permanecem inalteradas. Presumivelmente, há uma mudança devida ao ciclo da mancha solar, já que a ionosfera da Terra responde ao ciclo de 11 anos de atividade solar.Ressonâncias de Schumann são mais facilmente observadas entre 2.000 e 2200 UT. Tendo em vista que a atmosfera suporta uma carga, uma corrente e uma voltagem, não é surpreendente encontrar tais ondas eletromagnéticas.As propriedades ressonantes desta cavidade terrestre foram previstas inicialmente pelo físico alemão W. Schumann entre 1.952 e 1.957, e detectadas pela primeira vez por Schumann e Konig em 1.954.A primeira representação espectral desse fenômeno foi preparada por Balser e Wagner em 1.960. Muito da pesquisa, nos últimos 20 anos, foi conduzida pela Marinha norte-americana, que investiga freqüências extremamente baixas de comunicação com submarinos.Quem deseja mais informações técnicas, pode buscar o Handbook of Atmospheric Electrodynamies, vol, 1, de Hans Volland (CRC Press,1.995). O capítulo 11 inteiro é sobre a Ressonância de Schumann, tendo sido escrito por Davis Campbel, do Instituto Geofísico da Universidade do Alaska. "Ao entardecer dizeis: haverá bom tempo porque o céu está rubro. E pela manhã: hoje haverá tempestade porque o céu está vermelho escuro. Hipócritas! Sabeis portanto discernir os aspectos do céu, e não podeis reconhecer os Sinais dos Tempos?" -SÃO MATEUS – XVI, 2,24.De autor incógnito escrito em 82, mas mostra o perfil atual do humanidade. Observa-se, por toda a face da Terra, significativos sinais de uma grande mudança!Toda a humanidade se encontra num estado de "tensão" e "expectativa". Expectativa de quê? Ninguém sabe ao certo, mas é um fato e ela existe, como bem o demonstra a insegurança pública.Os mais céticos, afirmam ser devido à contingente situação atual da sociedade mundial. Alguns sociólogos afirmam ser devido às armas nucleares, ao chamado "equilíbrio do terror", cujo arsenal nuclear é suficiente para destruir todo o planeta mais de uma centena de vezes.

Já os ocultistas afirmam que estes "sintomas planetários sociais" são o "Inconsciente Coletivo" prognosticando uma terrível e implacável seleção ou separação do trigo do joio, proveniente de um grande "Julgamento Cíclico".Em verdade, contudo, podemos apenas afirmar que: "Os tempos esperados já chegaram" e que pouco importa se os homens estejam ou não conscientes disto.Ademais, o real conhecimento da Causa que tanta repercussão vem fazendo refletir na insegura humanidade, pertence somente àqueles que se fizeram dignos de tais revelações.Já um certo discípulo teve ocasião de dizer: "Quatro círculos concêntricos se apresentam atualmente para definirem a evolução espiritual dos seres que habitam a face da Terra: o 1º, ou externo, é formado pelos "irremediavelmente perdidos" ou seja, aqueles que se defrontaram com o dantesco portal onde se lê ainda as seguintes palavras: LASCIATE OGNI SPERANZA, O VOI CH'ENTRATE. Sim, para estes, foram perdidas todas as esperanças;O 2º, "dos "prováveis", ou aqueles que lutam como: RARINANTES IN GURGITE VASTO (raros náufragos nadando num vasto abismo), para se salvarem da grande tribulação do presente ciclo, que a tudo e a todos ameaça destruir;O 3º círculo, é formado pelos já redimidos ou salvos, ou seja, aqueles que passaram por todas as provas dolorosas da vida e delas saíram vitoriosos;Finalmente, o 4º grupo, formado pelos guias ou instrutores da humanidade. Os que se acham ocultos no interior do templo dedicado ao culto de Melkitsedek, e que outro não é senão o da Universidade Eucarística, o GRAAL de todos os Graals, sintetizados na Fraternidade Universalda Humanidade.Estes últimos seres a que se refere a citação acima, muito bem sabem o que há de suceder num futuro próximo e muito mais. Sabem ainda a razão porque a divindade manifestar-se-á como a "Face Rigorosa" (em lugar da amorosa) do Eterno e Soberano Senhor dos Universos.De qualquer forma, para os cegos de espírito, que obstinadamente negam este futuro óbvio, eis os conselhos do sábio Sacerdote Atlante RA-UM. "Quando a estrela BAAL caiu no lugar, onde hoje só existe mar e céu, os dez países, com suas Portas de Ouro e Templos Transparentes, tremeram e estremeceram como se fossem as folhas de uma árvore sacudida pela tormenta.

Eis que uma nuvem de fogo e fumaça se elevou dos palácios. Os gritos de horror lançados pela multidão enchiam o ar. Todos buscavam refugio nos templos, nas cidades, e o sábio MU apresentando-se, lhes falou: "Não vos predisse eu todas essas coisas?" Os homens e mulheres cobertos de custosas vestes e pedras preciosas clamavam: "UM, salva-nos!" Ao que replicou MU: "Morrereis com vossos escravos, vossas riquezas, e de vossas cinzas surgirão outros povos. Se eles, porém, vos imitarem, esquecendo-se de que devem ser superiores, não pelo que adquirirem, mas pelo que oferecerem, a mesma sorte lhes caberá. O mais que posso fazer é justamente morrer convosco. Não tiveste dignidade para viver tenham pelo menos dignidade para morrer".As chamas e o fumo afogaram as últimas palavras de MU que, de braços abertos para o ocidente desapareceu nas profundezas do oceano com 64 milhões de habitantes do imenso continente.O parágrafo abaixo se refere a dados, a mim enviado, relativos à última anotação sobre a freqüência de Schumann (09.03.2002): Com relação a aceleração da freqüência planetária tivemos a felicidade de saber que ela acelerou mais um pouco no último sábado (passou de 28 para 27 ciclos e quanto mais baixa menor o tempo e mais facilidade de contato com os seres).Assim nosso tempo, que até 1971 correspondia a 24 horas, atualmente está em menos de 12 horas por dia..

Obs: A sensação psico-mental é de que 12 h é equivalente a 24h. Daí muitos dizerem "O tempo está passando mais rápido, não sobra tempo para nada!"

JONATHAN LEAKE
The Sunday Times

https://www.amazon.com.br/dp/B06XX75VKJ